Célula Tronco Adulta

Celulas tronco adultas para rejunescimento facial

Fibroblastos são as células predominantes da segunda camada da pele humana (derme) e uma de suas funções primordiais é  a produção de colágeno e elastina.

Efeitos nocivos da poluição do ar, de raios solares ultravioletas e do tempo causam danos à estas células e a conseqüente perda de volume de derme, resultando no aparecimento de rugas de expressão e de envelhecimento.

O utilização de terapia celular  que utiliza os fibroblastos do próprio paciente, obtidos através de uma pequena biópsia, expande essas células em laboratório e reaplica na área de interesse da pele.

Viço, elasticidade e jovialidade são observados com a ação dos fibroblastos ativos.

O tratamento é indicado para a correção de contornos faciais, como sulcos nasolabiais, bochechas caídas, rugas, cicatrizes de acne , e também pode ser feito no colo e nas mãos .

A maior vantagem do uso de fibroblastos parte do princípio deles serem  próprios do paciente (autólogos), ou seja, não provocam rejeição nem crescimento anormal.

E apresentam resultados de longa duração, porque são capazes de integrar-se na pele e manter produção contínua de colágeno e elastina.

Como resultado teremos uma pele rejuvenescida, mais firme, viçosa e o principal:  aspecto muito natural .

Em nossa clínica, todos os tratamentos na área de terapia celular são feitos em parceria com o Laboratório Excellion, único Centro de Tecnologia Celular de nível 2 (o mais alto) do país, credenciado pela Anvisa e apto a coletar, processar, acondicionar e armazenar células humanas e seus derivados para terapia.

 

Celula Tronco adulta para queda de cabelo

A alopecia androgenética (calvície) é uma queixa das mais comuns no consultório do
dermatologista e se engana quem pensa que ela atinge só os homens. A queda acentuada
dos fios é bastante comum também entre as mulheres. O problema tem origem genética,
mas pode ser agravado por uma série de fatores, como estresse, infecções, baixa
irrigação sanguínea na região, alterações hormonais, doenças da tireoide, quadros de
depressão, anemia, no pós parto ou na menopausa.

Os tratamentos convencionais – que, em geral, combinam o uso de medicamentos tópicos
e orais – disfarçam a rarefação ou adiam uma queda mais acentuada dos fios,  mas não
resolvem o problema.

Para casos de alopecia androgenética inicial, ou seja, quando começa a rarefação do
cabelo sem que haja ainda uma área totalmente calva, uma nova e avançada alternativa
de tratamento é a chamada Terapia Celular Capilar.

O procedimento consiste na coleta de uma pequena amostra de tecido adiposo da pele do
próprio paciente para que, a partir daí, as células mesenquimais possam ser extraídas em
laboratório e, posteriormente, reinjetadas na derme do paciente, nas áreas de rarefação
capilar, liberando proteínas específicas. Entre elas, estão o fator de crescimento vaso-
endotelial (VEGF) e a angiopoietina, que irão promover a formação de novos vasos
sanguíneos no couro cabeludo, estimulando o crescimento de novos fios e aumentando
o volume de cabelo nas áreas de rarefação. A Terapia Celular Capilar é indicada para
estágios iniciais de alopecia.

Em nossa clínica, todos os tratamentos na área de terapia celular são feitos em parceria
com o Laboratório Excellion, único Centro de Tecnologia Celular de nível 2 (o mais alto)
do país, credenciado pela Anvisa e apto a coletar, processar, acondicionar e armazenar
células humanas e seus derivados para terapia.